Acontece desde a noite dessa quinta-feira (12/04), no Auditório do SESI, o I Seminário de Educação em Direitos Humanos de Sobral. A vice-prefeita Christianne Coelho destacou a relevância da temática nas políticas municipais. "Fazemos gestão voltada para o respeito às pessoas e não apenas a tolerância. A própria criação da Secretaria [de Direitos Humanos, Habitação e Assistência] é uma atitude afirmativa do nosso governo. Estou aqui hoje para reafirmar o nosso compromisso, a nossa determinação em olhar de forma justa e igualitária para todas as pessoas, mas com atenção especial àquelas que mais precisam", disse Christianne.

O secretário dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas), Júlio Alexandre, afirmou que o município tem todas as condições para estabelecer uma política inovadora na pasta. "Sobral será um marco na política de educação em direitos humanos, pois reúne as condições necessárias para realizar ações concretas, que aconteçam de forma planejada, intersetorial, levando em conta as especificidades de cada território e com base no princípio de que toda vida importa", destacou o secretário.

Dimitri Cruz, da Coordenadoria de Direitos Humanos do Estado do Ceará, pontuou que Sobral é referência em políticas para a área. "Este seminário se viabiliza pela ação da Prefeitura Municipal de Sobral. Somos parceiros, mas a viabilidade foi da gestão local, o que está em consonância com a trajetória do prefeito Ivo Gomes. Temos aqui em Sobral um foco de resistência: vivemos uma cultura de desconstrução dos Direitos Humanos, mas o prefeito, ao alçar o tema à condição de secretaria municipal, respeita os grupos em situação de vulnerabilidade, de enfrentamento à violência. É um trabalho referencial para nós", falou Dimitri.

O evento, que conta com representação de vários setores da sociedade, promove também a inclusão. Dois intérpretes de Libras fazem a tradução simultânea para a comunidade participante de deficientes auditivos.

O seminário é uma realização do Governo do Estado do Ceará e Prefeitura de Sobral, em parceria com o Fórum Permanente dos Direitos Humanos de Sobral, Liga dos Direitos Humanos do curso de Direito da UVA, Coletivo VRRÁ, Escola de Formação Permanente do Magistério e Gestão Educacional (ESFAPEGE), Comissão de Direitos Humanos da OAB – Sobral, Defensoria Pública Estadual e SESI. A articulação e mobilização estão a cargo da Coordenadoria de Direitos Humanos da Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas).