A- A A+ |

Foi realizada, na terça-feira (06/12), o último encontro do ano do Comitê Municipal de Combate às Arboviroses: Dengue, Zika e Chikungunya, no auditório da Secretaria da Saúde de Sobral. Na ocasião, foram apresentados os números gerais do ano e os resultados alcançados.

De acordo com o gerente da Unidade de Vigilância em Zoonoses, Rafael Andrade, o município encerrou o ano com mais de 1.400 casos de arboviroses confirmados, sendo 1.095 casos de dengue e 324 de chikungunya.

Esse número chama a atenção, pois ano passado foram 1.089 casos confirmados. Já esse ano, 1.419. Isso significa um aumento de 30.3%”, alertou Rafael. Para mudar essa realidade, ele reforça que é necessário um forte empenho da população. “Dentro desse contexto, temos cerca de 80% dos focos em imóveis residenciais, em vasilhas como pratos, vasos e tigela de água do bichinho de estimação. Precisamos que as pessoas se empenhem e cuidem das suas residências para não deixar que o mosquito apareça”.

Embora o número de casos tenha aumentado, Rafael destacou que o município vai fechar o ano com a média do índice de infestação predial dentro do preconizado pelos órgãos reguladores. “Encerramos o ano com 0,97% de infestação predial, e o aceitável é até 1%. Além disso, nesse último ciclo, os agentes de endemias conseguiram visitar mais de 95% das residências da sede e distritos”.

Com o início da quadra invernosa, surgem novamente os alertas, pois a tendências é que os casos e focos aumentem. “Por isso pedimos o apoio da população naquelas ações que sempre orientamos: tire dez minutos do dia para fazer o check-up em sua residência, conferindo os recipientes para ver se não está acumulando água e, em caso de recipientes de armazenamento, mantenha-os bem fechados e as caixas d'água sempre limpas, teladas e cobertas”, finalizou o gerente.

 

Facebook
YouTube